Amigos

O que você pode fazer como pai de uma criança que acha difícil fazer amigos


Uma das nossas principais preocupações como pais é que os nossos filhos tenham relações positivas com os seus pares, se integrem e funcionem bem em grupo e que vão descobrindo aos poucos o que significa ter um amigo. Mas, há algumas crianças que têm dificuldade em fazer amigos. Como os pais podem ajudá-los a aprender a socializar e construir relacionamentos entre iguais?

Existem crianças que naturalmente fazem amigos com facilidade. No entanto, há outros que acham difícil. São aqueles que normalmente vão sozinhos no recreio, que ninguém os escolhe para as atividades da equipe e que muitas vezes ficam de fora dos convites e das atividades lúdicas.

Essas dificuldades de relacionamento podem ser devido a:

- Eles são muito dominantes em jogos e trabalho em equipe
São crianças que sempre querem comandar, decidir as brincadeiras e definir os papéis dos outros. E quando as coisas não acontecem do jeito que querem, eles ficam com raiva e desistem.

- Eles têm pouco autocontrole
Eles não conseguem controlar seus impulsos: são muito curiosos, invasivos, tiram coisas dos outros sem permissão e podem arruiná-los. Às vezes, apresentam comportamentos irritantes, como cantar e fazer barulho e, mesmo diante do aborrecimento dos colegas, não conseguem se controlar.

- Eles acusam ou fraudam
Para "ter boa aparência" ou chamar a atenção, acusam seus colegas ou fraudam sua confiança contando um segredo. Isso, longe de ajudá-los, gera antipatia, estranhamento e perda de confiança dos outros.

- Eles têm um mau hábito
Muitas vezes, eles não têm consciência de alguns comportamentos que geram rejeição nos outros como: comer com a boca aberta, colocar continuamente os dedos no nariz, chupar roupas, etc.

- Eles mostram pouca empatia e sensibilidade
Eles podem se tornar zombeteiros quando se deparam com uma situação que oprime outro colega, não entendem muito as situações que não os envolvem diretamente, ou imprudentes ao fazer um comentário muito franco ou rude que os outros obviamente não gostam.

- Eles são naturalmente introvertidos e têm problemas para se comunicar
São crianças que mostram timidez e insegurança. Muitas vezes preferem não dar sua opinião ou dizer o que sentem por medo de serem julgados e não conseguem tomar a iniciativa de ingressar em um grupo como gostariam.

Como, então, podemos ajudar nossos filhos a descobrir o que está acontecendo e a melhorar suas relações sociais?

1. Organizar atividades para nossos filhos e seus amigos
Uma das melhores ideias é incentivar nosso filho a convidar um ou dois companheiros para a casa ou para uma caminhada (embora possa ser um pouco forçado no início) e observar a dinâmica que ocorre entre eles para descobrir, se possível, o que é acontece. Se não for evidente que existe uma atitude negativa evidente de nosso filho, ainda será uma boa oportunidade para estreitar os laços com um parceiro em um contexto mais fácil e seguro para ele.

2. Aproxime-se dos pais de seus amigos
Em muitas ocasiões, devemos nos aproximar dos pais das outras crianças e nos relacionar com eles para que seja mais natural promover esses encontros. Existem pais que muitas vezes por motivos de trabalho, se afastam do que acontece na escola e não fazem tentativas de se conectar com outros pais. Isso pode, sem saber, privar seus filhos de oportunidades de socialização em outros ambientes.

3. Converse com nossos filhos sobre o comportamento deles
Certa ocasião, uma mãe preocupada veio ao meu consultório em busca de uma explicação de por que seu filho não conseguia se integrar com os colegas de classe e, longe disso, foi rejeitado por eles, e eles não puderam descobrir a causa. Uma vez que conheci seu filho Percebi que tossia constantemente por causa de alergias, mas o fazia de forma descuidada sem cobrir a boca. Essa é a explicação para a rejeição. Uma vez que demos a ele estratégias para fazer com cuidado e explicamos porque ele estava incomodando os outros, aos poucos ele conseguiu se integrar.

Provavelmente, se ela tivesse tido a oportunidade de convidar um parceiro para sua casa ou sair em grupo com as outras mães e seus filhos, ela teria descoberto o problema muito mais rápido e teria sido possível agir antes que ele aumentasse.

Se pudermos detectar padrões em nossos filhos que podem estar afetando negativamente suas relações sociais, devemos ser claros, explicar por que esse comportamento aliena os outros e ajudá-los a mudar isso.

4. Modelo por exemplo
Se nós, como pais, não nos socializarmos e sempre ficarmos fora das atividades e eventos sociais, será difícil para nosso filho agir de forma diferente. O exemplo ensina nossos filhos.

5. Trabalhe as habilidades de inteligência emocional por meio de histórias e filmes
Ler histórias e ver filmes com os nossos filhos, fomentando a reflexão sobre valores e competências sociais como assertividade, empatia e sensibilidade para com os outros, é uma forma muito simples de os ajudar a desenvolvê-los.

6. Vá para a escola
Pode ser de grande ajuda conversar com professores ou psicólogos para pedir apoio para descobrir o que pode estar acontecendo no nível social e para ajudar nosso filho a superá-lo.

7. Procure ajuda profissional
Nos casos em que não seja fácil descobrir o motivo pelo qual os nossos filhos não conseguem fazer amigos, ou que as nossas técnicas não funcionaram, é necessário consultar um especialista que o possa ajudar a desenvolver estratégias que lhe permitam usufruir da área social que é uma parte vital de seu desenvolvimento integral.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O que você pode fazer como pai de uma criança que acha difícil fazer amigos, na categoria Amigos no local.


Vídeo: Fábio Jr. - Pai Ao Vivo (Julho 2021).